Left 4 Dead quase foi um jogo com fadas

29/08/2010 05:27 por Leandro Alves
Categorias               

Quando a Valve começou a trabalhar no Left 4 Dead a ideia era fazer um jogo bem diferente, afinal originalmente era para ser um jogo estilo RPG com fadas! Isso mesmo quase que um dos jogos com zumbis mais legais e violentos dos últimos tempos foi um jogo com fadinhas, ainda bem que eles mudaram de ideia.



A revelação foi feita numa entrevista da PC Gamer com Doug Lombardi, Gabe Newell e Erik Johnson, todos são grandes funcionários da Valve. Veja a conversa logo abaixo:

Doug Lombardi: Tivemos alguns erros quando começamos a fazer o Left 4 Dead.
Gabe Newell: Bem, tinha o jogo de fadas voando. É isso o que você estava se referindo?
Erik Johnson: Isso foi apenas um jogo diferente, até que o eliminássemos... (risos)
Doug Lombardi: ... E que se tranformou no Left 4 Dead!

E depois dá mais explicações: "você se pergunta: 'Como poderíamos fazer um jogo que era assim tão mau? E como devemos fazer um jogo?' E nós resolvemos nos concentrar no que fazemos realmente bem, então por que estamos fazendo este jogo, que era uma espécie de ... não era realmente um RPG ... era esse tipo de RPG de ação com fantasia que não tinha história. E então disse, 'OK, isso está muito errado. Devemos nos focar na IA e no jogo cooperativo, e isso é uma oportunidade interessante.' E foi fisso que o Left 4 Dead veio".



Não dá para negar que saber reconhecer um erro é uma grande virtude, afinal por pouco a Valve não mancha a sua reputação impecável lançando um jogo condenado ao fracasso como esse. Por isso na próxima vez que você estivez se divertindo matando zumbis no Left 4 Dead não se esqueça que isso só foi possível graças a um funcionário da Valve com bom senso.
Receba mais sobre "Left 4 Dead quase foi um jogo com fadas" e outros assuntos interessantes gratuitamente no seu e-mail.
Não se esqueça de confirmar seu cadastro, basta clicar no link que será enviado para seu e-mail.
Ou se preferir você pode receber por RSS ou pelo Twitter.


Compartilhe a notícia: