[Análise] Darius Cozmic Collection Arcade Edition

04/12/2020 09:14 por Leandro Alves
Categorias       

Screenshot de Darius Cozmic Collection Arcade Edition

Darius é uma das séries mais icônicas e mais antigas dos shoot ‘em ups, começou em 1986 com Darius para fliperama, desde então teve diversos jogos tanto para fliperamas como para consoles. Apesar de nessa época ter saído muitos jogos desse gêneros, a série Darius se destacou por ter bastante personalidade, como por exemplo a maioria dos inimigos são gigantescas versões robóticas de seres marinhos, além de ter trazido várias inovações como o uso de múltiplas telas (2 a 3 dependendo do jogo), possibilidade de escolher qual fase vai jogar em seguida, o que acaba criando vários caminhos e aumenta a vida útil do jogo, e também diversos finais de acordo com o caminho que escolheu.

Screenshot de Darius Cozmic Collection Arcade Edition Os finais são tão variados, que em um deles tudo foi um sonho!

Screenshot de Darius Cozmic Collection Arcade Edition Em outro é condecorado pelo rei Darius.

A coletânea Darius Cozmic Collection está disponível em duas versões que curiosamente foram lançadas juntas, Arcade e Console, essa análise é da versão Arcade que reúne 4 jogos e algumas variações. A lista completa de jogos e variações é a seguinte: Darius (original, versão nova e versão extra), Darius II (versão com duas telas), Sagaia (versão 1 e 2) e Darius Gaiden.

Uma coisa que gostei bastante, é que as diferenças entre as versões estão bem descritas no menu do jogo, afinal são diferenças sutis que pouca gente conhece, mas acaba sendo interessante saber para aproveitar melhor o conteúdo da coletânea.

Screenshot de Darius Cozmic Collection Arcade Edition

Os gráficos estão bem adaptados as TVs modernas, a opção padrão é de encaixar a imagem nas laterais da TV, o que acaba ocasionando um espaço livre na parte de cima e de baixo da tela. Outras opções são a Pixel Perfect, que deixa com exatamente a aparência original mas em compensação a imagem é menor, outra opção é com os gráficos esticados, mas fica horrível por isso passe longe dessa opção. O espaço livre da tela é muito bem ocupado com as artes que ficam ao lado das telas dos fliperamas (chamadas de bezel), além de informações extras como a resistência dos chefes, opções de caminhos e etc.

Outra novidade é que o joystick vibra dependendo do que acontece do jogo, tudo bem que hoje em dia isso é um recurso bem trivial, mas não estavam presentes nos jogos originais. Infelizmente a implementação não foi muito bem feita, afinal o joystick vibra por mais tempo do que deveria, o que acaba sendo meio irritante.

Senti falta de ter conteúdo extra, como muitas coletâneas de jogos clássicos tem, algo como artes conceituais, vídeos históricos, comerciais, ou coisas do tipo costumam agradar bastante os fãs.

Darius é o ponto de partida da série, chama a atenção por ter uma inovação muito importante, que é o uso de três telas, o que garante um aspecto semelhante ao ultrawide, isso afeta bastante a dinâmica de jogo, pois você enxerga de longe os inimigo e tiros vindo, mas em compensação tudo fica pequeno e muitas vezes até confuso, com isso fica muito difícil jogar em modo portátil.

Os chefes de fase e boa parte dos inimigos, são em formato de animais marinhos, o que acabou se tornando marca registrada da série. Outra coisa que foi inovadora na época, é a possibilidade de acertar determinadas partes que acabam danificando os chefes de fase, e afetando seu comportamento.

A dificuldade é elevada, com tiros e inimigos vindo literalmente por todos os lados, você nunca tem um momento de sossego. Mas fica mais fácil jogar com um amigo, assim o jogo não volta quando você perde uma vida.

Screenshot de Darius Cozmic Collection Arcade Edition

Darius II saiu em 1988, passou a usar duas telas, o que pode parecer um downgrade mas acabou sendo muito positiva, pois o jogo ficou com um aspecto semelhante ao widescreen, como resultado os gráficos ficaram maiores e mais detalhados. Outra novidade é que na luta contra os chefes de fase, em determinados momentos eles mudam de lado na tela, e a ação passa a ser da esquerda para a direita.

No geral acaba sendo um jogo mais equilibrado e mais refinado que o primeiro, o que garante uma jogabilidade mais divertida e bem menos tensa, e por isso é o meu jogo favorito na coletânea.

Screenshot de Darius Cozmic Collection Arcade Edition

Sagaia é uma versão modificada de Darius II feita para o mercado ocidental, possui menos fases e caminhos a seguir, inclusive as fases em si são mais curtas. Apesar dessas mudanças, eu gosto bastante desse jogo, por ter uma dificuldade melhor balanceada acaba sendo mais divertido de jogar.

Darius Gaiden foi lançado em 1994, possui apenas uma tela, mas em compensação os gráficos bem melhores que os anteriores. Uma novidade na jogabilidade é uma bomba que cria um buraco negro, muito útil quando a tela está cheio de inimigos.

O jogo também aposta na nostalgia, ao trazer alguns inimigos icônicos dos jogos anteriores, mas com visual bem mais detalhado.

Screenshot de Darius Cozmic Collection Arcade Edition

Darius Cozmic Collection Arcade Edition é uma coletânea bem feita, e recomendada para quem queira conhecer os jogos da época, ou para o jogador nostálgico que curte jogos de fliperama. Possui pequenos problemas, como poucos jogos e falta de conteúdo extra, mas os jogos em si estão perfeitos e funcionam bem nas TVs modernas. Minha maior crítica acaba sendo o preço.

Nota: 7/10 Bom

Ficha Técnica
Título: Darius Cozmic Collection Arcade Edition
Plataformas:Nintendo Switch e PlayStation 4.
Desenvolvedora: ININ Games
Distribuidora: ININ Games

Pontos positivos:
- Muito capricho nos detalhes
- Todos os jogos possuem descrição clara
- Os gráficos são os originais da época e funcionam muito bem em TVs modernas
- Bezel com informações importantes

Pontos negativos:
- Preço alto
- Vibração exagerada do joystick
- Poucos jogos
- Falta um modo museu, com conteúdo extra, como é comum em coletâneas


Receba mais sobre "[Análise] Darius Cozmic Collection Arcade Edition" e outros assuntos interessantes gratuitamente no seu e-mail.
Não se esqueça de confirmar seu cadastro, basta clicar no link que será enviado para seu e-mail.
Ou se preferir você pode receber por RSS ou pelo Twitter.


Compartilhe:



Leia também: