[Análise] Ghosts 'n Goblins Resurrection

28/05/2021 08:53 por Leandro Alves
Categorias       

Análise de Ghosts ‘n Goblins Resurrection

Ghosts 'n Goblins é uma das franquias mais antigas e icônicas da Capcom, surgiu nos fliperamas em 1985, logo se tornou um sucesso e ganhou versões para boa parte dos video games e computadores da época. Depois saíram sequências como Ghouls 'n Ghosts (1988) e Super Ghouls 'n Ghosts (1991), sendo a mais recente delas o Ghosts 'n Goblins: Gold Knights II que saiu em 2010 para iOS. Depois a série caiu no esquecimento por mais de uma década.

Apesar de ser um grande fã da série, fiquei um pouco inseguro com o anúncio de Ghosts 'n Goblins Resurrection, afinal quando alguém faz uma sequência de um jogo antigo, na maioria das vezes o resultado acaba sendo meio decepcionando, não agrada nem os jogadores antigos e nem os novos,além disso eu não curti muito os novos gráficos quando vi no trailer. Felizmente a Capcom acertou a mão, essas preocupações sumiram logo nos primeiros minutos de jogo!

Análise de Ghosts ‘n Goblins Resurrection

No jogo, mais uma vez o Lorde Demônio rapta a princesa, o valente cavaleiro Arthur vai até o Reino do Demônio enfrentar vários perigos para conseguir resgatar. Arthur começa com uma armadura completa, mas quando recebe algum dano ele perde parte da armadura, até que fica apenas de cueca, daí basta mais um dano para morrer.

Arthur não é exatamente um personagem ágil, o que é de se esperar de alguém que usa uma armadura completa, ele não é muito rápido e seu pulo é bem curto, exatamente como era nos jogos anteriores, mas quem não conhece a franquia vai estranhar um pouco no começo, mas depois se acostuma.

Análise de Ghosts ‘n Goblins Resurrection

O jogo utiliza a RE Engine, que é o mesmo motor gráfico usado nos jogos recentes da Capcom, como por exemplo Resident Evil 2 e Monster Hunter: World. Mas diferente dos jogos citados, Ghosts 'n Goblins Resurrection optou por ter um visual cartunesco que lembra um livro de histórias, o resultado ficou muito bom pois lembra os jogos antigos mas com um visual moderno, e o mais importante é que sem perder a personalidade.

Análise de Ghosts ‘n Goblins Resurrection

A franquia Ghosts 'n Goblins sempre teve uma característica interessante, enquanto na maioria dos jogos você mata todos os inimigos da tela e pode prosseguir com segurança, na série você nunca está seguro pois os inimigos não param de aparecer, na maioria das vezes você tem que sair meio que atropelando os perigos que encontra pela frente. Outra característica marcante da franquia é a dificuldade, afinal desde a primeira fase é muito fácil perder uma vida, Imagino que uma grande parte dos jogadores nem deva chegar no final da primeira fase. Ghosts 'n Goblins Resurrection consegue manter bem essas duas características.

Praticamente todos os inimigos clássicos estão de volta, para os saudosos fãs acaba sendo muito legal ver os conhecidos inimigos em alta resolução, muitas vezes acaba reparando em alguns detalhes que não era possível ver direito nos jogos anteriores.

Análise de Ghosts ‘n Goblins Resurrection

O jogo possui quatro níveis de dificuldade, a mais difícil delas é a Legend onde basta ser acertado uma vez para morrer, a dificuldade Knight permite receber dano duas vezes (como é o padrão dos jogos anteriores), a dificuldade Squire permite receber danos 3 vezes e possui menos inimigos, já a dificuldade Page é a mais fácil e deixa Arthur imortal. Recomendo tentar umas das duas dificuldades intermediárias, o jogo já é bastante desafiador, e se morrer muitas vezes vai aparecer a opção de mudar para um nível de dificuldade mais fácil.

Existe uma boa variedade de armas, cada uma delas com suas próprias características, por isso não tem uma arma melhor que outra, tudo depende da arma ser adequada a parte em que você está. Quase todas as armas estavam presentes nos jogos anteriores, mas também temos um martelo que é inédito, ele é muito forte mas tem curto alcance.

Análise de Ghosts ‘n Goblins Resurrection

Pela primeira vez na série temos uma grande variedade de magias, que podem ser destravadas no decorrer do jogo conforme o jogador completa a Umbral Tree. Muitas delas são bem legais, como a que transforma os inimigos em sapos, ou a que transforma Arthur numa pedra que pode rolar sobre os inimigos, mas em boa parte do jogo é difícil conseguir usar a magia, pois é necessário pressionar o botão por alguns segundos, mas até isso acaba sendo difícil pela quantidade de inimigos na tela.

Análise de Ghosts ‘n Goblins Resurrection

Os chefes de fase são bem interessantes, alguns deles foram reaproveitados de jogos anteriores, mas com alguns elementos novos. O combate sempre é bem duro, demora um tempo para aprender os padrões de ataque e ver onde acertar, pelo menos o jogo procura motivar o jogador e a cada vez que perde uma vida o jogador recebe alguma dica, algumas delas são realmente úteis e ajudam bastante.

Análise de Ghosts ‘n Goblins Resurrection

Este é o primeiro jogo da série a ter um modo de dois jogadores, mas que é um pouco fora do convencional, afinal não temos os dois jogadores controlando o Arthur, ou algum personagem equivalente. O segundo jogador controla um grupo de fantasmas que auxilia o primeiro jogador, são três tipos de fantasmas que contam com habilidades como escudo protetor e criar plataformas. Mas essas habilidades são limitadas, e depois que se descarregam é necessário esperar um tempo até que fiquem disponíveis novamente. Ou seja, jogar em duas pessoas é divertido, mas quanto a ficar mais fácil, isso depende muito das habilidades dos jogadores.

Gostei bastante de Ghosts 'n Goblins Resurrection, é um jogo que vai agradar bastante os antigos fãs da série, mas mesmo assim é muito acessível para quem ainda não conhece. Mas vale notar que segue bem o estilo dos jogos dos anos 1980 e 1990, que são muito difíceis mas com fases curtas, para aumentar o replay a Capcom colocou caminhos alternativos, e até mesmo um modo muito mais difícil em que alguns inimigos só aparecem na luz e outros apenas nas sombras. Para terminar você acaba tendo que se dedicar, eu consegui mas em algumas fases perdi mais de 100 vidas, mesmo jogando na dificuldade Squire, que é um pouco mais "fácil".

Nota: 8/10 Bom

Ficha Técnica
Título: Ghosts 'n Goblins Resurrection
Plataformas: Nintendo Switch, PC, PlayStation 4, e Xbox One.
Desenvolvedora: Capcom
Distribuidora: Capcom

Pontos positivos:
- Muita nostalgia
- Jogabilidade intensa, sem ter um momento de sossego
- Mantém o visual clássico
- Caminhos alternativas e outros modos de jogo, aumentam o fator replay
- Apesar de difícil, consegue ser justo e compensador

Pontos negativos:
- É um jogo é bem curto, mas que se apoia na repetição para durar mais
- Magias pouco eficientes


Receba mais sobre "[Análise] Ghosts 'n Goblins Resurrection" e outros assuntos interessantes gratuitamente no seu e-mail.
Não se esqueça de confirmar seu cadastro, basta clicar no link que será enviado para seu e-mail.
Ou se preferir você pode receber por RSS ou pelo Twitter.


Compartilhe:



Leia também: