Descubra se Need for Speed Payback vai rodar no seu PC

20/09/2017 22:15 por Leandro Alves
Categorias            

A Electronic Arts divulgou os requisitos mínimos e recomendados para jogar Need for Speed Payback no PC, ambos estão bem razoáveis e estão dentro do que costumamos ver nos jogos atuais. Confira ambas as listas a seguir, e descubra se o seu PC vai conseguir rodar.

Need for Speed Payback

Requisitos mínimos para 720p30 com configurações baixas
Sistema Operacional: Windows 7 64-bits ou posterior
CPU: Intel i3 6300 @ 3,8 GHz ou AMD FX 8150 @ 3,6 GHz com 4 threads de hardware
RAM: 6 GB
Disco rígido: 30 GB
Vídeo: NVIDIA GeForce GTX 750 Ti ou AMD Radeon HD 7850 ou GPU equivalente com 2 GB de memória, compatível com DX11
Joystick: Controle com dois analógicos Conexão com a Internet: conexão de 192 KBPS ou mais rápida

Requisitos recomendados para 1080p60 com configurações altas
Sistema Operacional: Windows 10 64-bits ou posterior
CPU: Intel i5 4690K @ 3,5 GHz ou AMD FX 8350 @ 4,0 GHz com 4 threads de hardware
RAM: 8 GB
Disco rígido: 30 GB
Vídeo: AMD Radeon RX 480 4 GB, NVIDIA GeForce® GTX 1060 6 GB ou GPU equivalente com 4 GB de memória, compatível com DX11
Joystick: Controle com dois analógicos Conexão com a Internet: conexão de 512 KBPS ou mais rápida

Need for Speed Payback vai sair em 10 de novembro, com versões para PC, PlayStation 4, e Xbox One. Já é possível comprar na pré-venda pelo preço de R$ 209,90, curiosamente o preço é exatamente o mesmo em todas as plataformas.

Também será lançada a Need for Speed Payback Deluxe Edition, que vem com um pacote extra de carros, inclui o conteúdo de futuras expansões, chega antecipadamente no dia 7 de novembro. Essa edição vai custar R$ 279,90 em todas as plataformas.


Receba mais sobre "Descubra se Need for Speed Payback vai rodar no seu PC" e outros assuntos interessantes gratuitamente no seu e-mail.
Não se esqueça de confirmar seu cadastro, basta clicar no link que será enviado para seu e-mail.
Ou se preferir você pode receber por RSS ou pelo Twitter.


Compartilhe a notícia: